siblings-817369_640

Antes dos 5 anos, as crianças ainda não têm o desenvolvimento cognitivo necessário para sentir remorso, por isso, pedir desculpas pode se tornar um ato automático, sem muito significado para eles. Assim, uma boa maneira de entenderem o efeito do pedido é quando acontece com eles.

Além disso, é muito importante que percebam que todos cometem erros e pedem desculpas e aprendam um pouco sobre perdão também.

Dicas sobre como ensinar crianças a pedir desculpas:

Ensine empatia

A lição moral mais importante sobre as desculpas é mostrar à criança como ela deve se colocar no lugar do outro. Caso contrário, o pedido funciona apenas como uma palavra mágica para livrá-la da situação.

Seu filho deve entender o que causou e por que deve se desculpar, mas ensinar pode não ser tão simples. É difícil para os pequenos perceberem isso tudo, então cabe aos pais dizerem o que aconteceu. Por exemplo: “Você puxou o brinquedo da mão do amigo e o braço dele ficou arranhado, olha só, deve estar doendo”.

Identifique as consequências

Seguindo o mesmo raciocínio, é preciso identificar as consequências do comportamento agressivo, apontando-as para que a criança perceba. Se ela jogar o prato de comida propositalmente no chão, mostre a sujeira e o trabalho que vai dar limpar tudo aquilo.

Quando os danos são psicológicos e não morais, pode ser mais difícil de entender. Nesse caso, foque na identificação dos sentimento e pergunte como eles se sentiriam se o amigo ou o irmão pegasse o seu brinquedo, por exemplo.

Sugira uma atitude

As crianças são ótimas em tomar atitudes. Mais do que pedir desculpas, é importante ensiná-las a consertar seus erros. Então, sugira que ela pegue um curativo para o amigo que ficou machucado, ou busque uma caixa para recolher os brinquedos que jogou longe.

É fundamental que ela assuma a responsabilidade pelo dano causado oferecendo ajuda para consertar ou amenizar o problema.

Cuidado com as objeções

Para concluir, o próximo passo é estimular a criança a garantir ou, pelo menos, prometer se empenhar em não fazer de novo. Afinal, ela não pode ficar com a impressão de que bastará sempre pedir desculpas que tudo se resolve.

Especialmente quando começam a crescer, elas tendem a adotar o “Desculpa, mas”, ou seja, pedem desculpa se justificando pelo erro ou jogando a culpa para outra pessoa, como: “Desculpa, mas ele me empurrou”.

Você precisa avisar seu filho que esse hábito não é legal, afinal, um erro não justifica o outro. No lugar do “Desculpa, mas” sugira um “Desculpa, da próxima vez não vou revidar”.

Seja paciente

É normal ficar chateado e desapontado com os filhos quando eles aprontam e fazem birra, especialmente se já estamos cansados de chamar a atenção sobre o mesmo ponto.

Acontece que o tempo deles é diferente, eles não sabem esperar, pedem desculpa e pronto, já vão logo dizendo “mas eu já pedi desculpas”. Quando forem adolescentes, a frase ainda será acrescida de “o que mais você quer que eu faça?”.

Tenha paciência, eles aprendem pelo exemplo e pela repetição. Não será na primeira e, talvez, nem na quinta vez, mas uma hora aprendem. Nesse meio tempo, quando for difícil seguir em frente, tire um tempo, desabafe com um amigo, peça reforço. Outros adultos que são referência para a criança, como avós, tios e Professores, podem ajudar.

Assim, seus filhos vão aprender a se desculpar com cordialidade e, principalmente, sinceridade.

 

Fonte: Site Grudado em você